Adeus, blogsfera! ♡

Já faz um bom tempo, se brincar, mais de um ano e meio que eu venho pensando em escrever este texto. Mas parece que alguma coisa dentro de mim não deixava toda essa mensagem emergir pro meu consciente porque sentia que talvez eu não estivesse me esforçando o bastante pra fazer funcionar, e parte de mim até acredita que este seja mesmo o caso. Mas aí cheguei ao conhecimento por experiência que quando alguma coisa tem que dar certo, não é necessário forçar. E me forçar a continuar escrevendo, continuar criando mesmo quando nada disso fazia mais sentido algum para mim era o que eu estava fazendo. O resultado foi um bocado de conteúdo que não representa as coisas que eu queria passar ou fazer, ou talvez, seja apenas um reflexo do meu crescimento pessoal, afinal, ao passar dos anos, vamos nos tornando pessoas novas e isto faz parte da existência humana. Então, olhar pra trás e não ver progresso no seu próprio trabalho significa estagnação, e se você é melhor hoje, produz coisas melhores e um conteúdo/trabalho melhor hoje, significa que evoluiu, e ainda bem! Este é o objetivo, o melhor. 

Eu sempre amei escrever no bloguitcho, sempre adorei mesmo, e já fiz muitas amizades preciosas aqui, tanto é que nem percebi quando me tornei "blogueira" até porque nada disso foi sequer planejado, e nunca abri este ou outro blog pensando "agora vou me tornar blogueira profissional", etc. Não, isto tudo nunca teve essa energia de mim, e talvez seja este um dos motivos de talvez não ter dado certo?! Como funcionou em alguns aspectos, não sei nem se seria justo dizer que "não deu certo", né. Fato é que me cansei, uma coisa que vinha de dentro e eu produzia por livre e espontânea vontade e alegria, acabou tornando-se obrigação e causando infinitas frustrações. E o sentimento de insucesso e falhas, mesmo tendo "os números" (pelo menos aqui no blog), tornou-se cansativo. Eu não dou e nunca dei a mínima pra isto e fingir que me importava pra ver se essa coisa toda dava certo, estava me cansando. Cada vez mais é exigido de você, que faça coisas pra chamar atenção e muitas vezes, nada disso está em concordância com seu eu interior, sua alma mesmo, se preferir chamar assim. É a demanda do mercado, é assim que esse mundo de publicidade funciona. As pessoas não querem saber de quem elas podem considerar como um igual, elas querem comprar a ideia do "sonho". E eu não tô interessada em tapear ninguém porque sabe qual é a real?! Você pode ter tudo o que quiser, ser quem quiser, viajar pra onde quiser, fazer o que quiser, não precisa perder um segundo da sua vida babando na vida dos outros na internet, imaginando que é tudo lindo, ou que o casal "x" é sua meta de relacionamento. Vá lidar com seus bloqueios e traumas e queira de verdade que eu quero ver se você não consegue! Você também é bonita (o) do jeito e da forma que é e talvez não esteja externalizando isso porque pensa que é horrível, aí o que você acredita é a sua realidade. Mude isso pra você ver se o externo não muda também! Não precisa das roupas mais caras, nem da marca "x" pra ser estiloso, muito menos de estudar em Harvard pra ser inteligente. Essa é a realidade, simples assim, mas a gente gosta de comprar o sonho. E ok, tudo bem também, afinal, você tem que seguir o caminho que te deixa feliz, mas saiba ao menos que é você que está escolhendo acreditar nisto! Não é de agora que estamos descobrindo como a publicidade funciona e felizmente, muitos aspectos desse sistema está sendo modificado gradativamente, basta buscar informações que você verá como é fundamentada toda a publicidade, como tudo é construído para "fisgar" você. Talvez seja este o jeito que nós, humanidade, encontramos para ter um por quê, um sentido, uma maneira de continuar que funcione.

Ás vezes, o maior ato de coragem é perceber quando é hora de seguir em frente, e de fato, seguir. 

Uma vez li no Facebook uma postagem de uma outra blogueira que hoje também desativou o blog algo que concordei plenamente. Ela dizia que gostava muito das blogueiras que conheceu, do fato de escrever, mas odiava o "modus operandi" disso tudo. Eu concordo totalmente. Parece que você tem que ser meio "falsiane" pra dar certo nessa atividade, principalmente pra lidar com as outras falsianes que fingem gostar de você, e oh Deus, como eu odeio isso. Não é tudo bonito como parece, tem muita falsidade nesse meio e isso me irrita demais, simplesmente pelo fato de que eu não gosto (e nem faço questão) de fingir que gosto de alguém só pelo fato de que poderia ganhar algum benefício com esta amizade, mas eu percebo que tem muitas pessoas que agiram desta forma comigo. Por algum motivo (que eu não julgo, afinal, cada um tem suas particularidades) não gostam da minha pessoa ou do meu trabalho, não apoiam e nem nada, mas ficam "me rodeando", buscando saber o que faço ou deixo de fazer porque isto pode de certa forma favorecer o "trabalho" delas. Isso cansa, principalmente porque a gente sabe quando alguém é falso, a gente sente. E as coisas parecem que ficam piores quando se tratam de alternativos, sinceramente. Mas prefiro não me aprofundar nesta parte, apenas observe por si mesmo...

Acho bom salientar que não é uma indireta pra ninguém, já que o povo adora drama, hauha!

Além de todo esse contexto cansativo, ainda tem essas lojas folgadas que não valorizam o seu trabalho, (principalmente as alternativas) não querem te pagar pelo que você faz e produz de volta para elas, e acham que somente lhe dando "coisas" está tudo certo. Qual é gente, isto não é digno. Pode até ser algo interessante de ser feito por alguém que esteja começando, ou já tem algum envolvimento com a marca, algum tipo de relacionamento, mas pra você produzir um bom conteúdo, é necessário você investir. Na época que fiz o projeto de ensaios fotográficos aqui no blog, eu viajava até pra cidades vizinhas em busca de locação para os ensaios fotográficos, para depois, chegar e ouvir de dona de loja folgada que não estava "fazendo o suficiente". A pessoa nem sequer pagava pelo meu trabalho, e todas as demais blogueiras ou YouTubers que eram contempladas pela mesma marca faziam tudo em casa mesmo, sem muito esforço. Mesmo provendo fotos profissionais, de qualidade, à nível profissional era no meu trabalho que estava o problema?! Alguém avisa que a época da escravidão já acabou?! Hahauha! Pois bem, isto é só um recorte do quadro geral. Mas não estou aqui pra reclamar, nem pra exigir nada, afinal, se as coisas chegaram onde estavam, eu devo ter a minha parcela de culpa, né. 

Ou então, você apela: pra seguir o modelo de sucesso, começa a compartilhar e florear toda a sua vida e defeitos pra chamar atenção a qualquer custo, e por vezes, isto nem resulta num conteúdo que valha a pena realmente. E é pra ai que estamos todos evoluindo, já pararam pra pensar?! Eu entendo que esses conteúdos também podem ter o seu valor (do tipo: evite-os! Haha) porque em tudo existem os prós e os contras, mas pelo amor de Deus, onde está a qualidade e o real conteúdo atualmente?! Eu me pergunto isto tudo a respeito do meu próprio trabalho também. As pessoas estão mais preocupadas em saber sobre o que eu visto ou a marca dos meus sapatos do que qualquer outra coisa. Eu não julgo por estas curiosidades, afinal, eu também amo moda e tudo mais, mas por quê essas coisas que são sempre o mais importante?! Que tipo de seres humanos estamos nos tornando? Eu admiro quem faz seus vídeos de maquiagem, de sua vida pessoal, de roupas, do que for, não tem problema algum nisto, não é disto que estou falando. Eu sei que vão distorcer tudo o que estou escrevendo aqui de qualquer forma, querendo ou não, então, nem vou me preocupar em explicar, até porque, quem realmente é inteligente vai compreender o real sentido essencial da minha mensagem e se não compreender, vai perguntar antes de falar. 

E enfim, é com isto que eu me despeço da blogsfera. Eu aprecio muito o pessoal que continua escrevendo e produzindo conteúdo de valor para gente, sempre que pesquisamos alguma coisa que precisamos no Google, cai numa página escrita por alguém que muitas vezes nem foi pago pra compartilhar aquela informação. Sinceramente?! Essas plataformas deveriam nos pagar, isto sim, nós é quem produzimos o valor que contem nelas, até mesmo em questão de publicidade. Que dirá quem está produzindo conteúdo de valor, que agrega. (YouTube até que funciona dessa forma, de certo jeito). Bom, eu vou terminar os textos e postagens da série sobre de Moda Alternativa porque eu gosto de terminar as coisas que começo, então podem ficar tranquilos que ainda estarei por aqui mais alguns meses. Ainda tem outras postagens que eu já escrevi e vou publicar também. E depois disto, eu não posso afirmar que nunca mais escreverei aqui porque nunca diga nunca, né... pode ser que em algum momento eu me sinta impulsionada a compartilhar algo por espontânea vontade, ou algo que eu saiba que possa ajudar as demais pessoas. Mas nada de postagens marcadas, com dia e horário específico porque simplesmente foda-se. Eu não sou uma máquina e nem sou obrigada a seguir fórmula nenhuma pra sucesso, até porque sucesso todos nós temos já pelo fato de existirmos! Isto não é determinado por números nem falsa aceitação em rede social, internet, etc, muitas vezes por pessoas que não dão a mínima na real pra você ou pro que você faz.

Basicamente, se eu nunca mais voltar, nunca mais voltei, huahua! xD
Mas sempre que for de coração estarei aqui e no canal. Sem pressões!

Não tenho interesse em compartilhar quem são meus namorados ou relacionamentos passados, nem o que comi no café da manhã de ontem ou se eu viajei pra Alemanha (pera, pior que talvez eu queira compartilhar isto sim, porque gosto de vlogs de viagens, hahahaha! Mas enfim... entenderam o que quis dizer). Bom, se alguém tiver interesse, o que realmente estou fazendo online atualmente é uploads de vídeo no meu canal em Inglês simplesmente pelo fato do desafio de ser em Inglês, se quiserem achar que estou sendo esnobe ou metidinha só porque quero produzir conteúdos em outro idioma, podem pensar o que quiser, pensamentos alheios não pagam minhas despesas. Inscrevam-se se quiserem, se não quiser, tudo bem, seja feliz e tenha uma vida fantástica. :3

Obrigada a todos que me acompanharam neste período de 2015-2020.
Todos que conheci... Vocês fizeram isto aqui valer a pena!

2 comentários

  1. Oh amiga, que notícia ruim essa :( Mas eu te entendo 100%, e se você acha que vai ser mais saudável se distanciar desse mundo, tem meu total apoio. E se serve de algo, tudo isso que você falou sobre a publicidade e o mundo das influenciadoras de moda alternativa, eu concordo também. Ironicamente eu me formo em publicidade e propaganda esse ano e, sinceramente, é um universo completamente tóxico mesmo, eu mesma detesto. Faço das suas palavras as minhas porque depois que iniciei o curso eu comecei a ver que tudo hoje é motivo de construir a melhor imagem pra um mercado.

    Até quando não é pra vender um produto, as pessoas tentam vender a imagem perfeita de si próprias, e isso é bem chato mesmo. Eu me afastei um pouco da cena gótica de instagram porque era só isso o que eu sentia, a maioria das pessoas alternativas que eu seguia eram (desculpe usar esse termo) meros "cabides" das marcas de roupas/maquiagens, são poucas as que produzem um conteúdo que não seja pra vender. Mas, sei lá, não quero criticar, cada um faz o que se encaixa melhor na sua vida, mas era assim que eu estava enxergando tudo :/

    Eu realmente amava teu blog, vou continuar a te acompanhar pelas outras redes haha
    Eu tive um blog de 2011 a 2015 também, era meu xodozinho, tinha uns views legais até, escrever o post de despedida foi a coisa mais triste que fiz. Sinceramente eu sinto falta até hoje de ter esse grupinho online onde cada um tem um espacinho pra escrever um pouco. Algum tempo depois eu criei um blog sem a menor pretensão de conseguir seguidores nem visualizações, fiz ele pelo simples prazer de escrever e desabafar e tem post lá que tem espaço de um ano pra outro haushau só escrevo quando sinto que preciso ou quero. Não sei se você pilha isso, mas é uma dica, me ajudou bastante a manter um hobbie que eu gostava e de maneira saudável

    Sucesso pra ti, mana <3 vou sentir saudades daqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olar Havena! <3 Eu fico muito feliz com seu comentário, e sim, vou deixar aqui tudo publicado, só não quero mais ter o comprometimento de atualizar constantemente por conta disto tudo que citei. E você tem total razão, cada um deve fazer o que acha melhor, até porque a nossa visão de mundo é diferente de um para o outro... o que não funcionou pra mim, por funcionar pra você e assim por diante. É uma construção complexa, tem a ver com vários fatores da vida da pessoa, entendo e concordo com isto.

      E até entendo a publicidade ser assim, afinal, quem é que vai querer comprar algo que não lhe transmita a ideia de prosperidade de alguma forma?! Talvez seja por isto que eu me identifico mais com o âmbito das artes porque (independente de ser comercial) transmite mais a ideia de realidade... faz mais sentido pra mim. Pode continuar me acompanhando e comentando e tudo o mais, e sinaliza que é você pra eu saber! <3 Será sempre bem vinda aqui e em qualquer outra rede social minha. :3

      Beijão!

      Excluir

As opiniões expressas nos comentários não necessariamente refletem a opinião da autora do blog.
Seja bem vindo para deixar seus comentários e volte sempre, pois adoro respondê-los! :3
If occasionally you are a foreign reader, you can contact me in english too! Be welcome! ♥

S Pink Premium Pointer