O que é Ficção Científica?

5.9.19

Chegou a hora de preencher algumas lacunas que existem aqui no bloguitcho, então, decidi começar a publicar alguns textos mais básicos sobre temas mais recorrentes que, é claro, podem ser super repetitivos para quem já acompanha o assunto, mas que podem ser relevantes para quem chegou agora e quer entender mais um pouquinho sobre Ficção Científica. Eu já citei em diversos vídeos e postagens que é meu gênero favorito pra livros, filmes e até mesmo música, então, acho justo começar do começo, e fazer as coisas da forma correta, e talvez mais aprofundada - sem querer ser pretensiosa. Espero que gostem, favoritem o blog, e vamos lá, vamos falar sobre Ficção Científica! E sim, também tem vídeo ao final do post.

Esta pintura faz parte de um exercício para uma série vindoura! Vídeos no Scifigoth.

 Um pouco sobre a minha história pessoal
Meu primeiro contato com a literatura de ficção científica foi enquanto trabalhava em uma livraria, lá em 2011, que nem parece um ano tão distante assim. Eu estava em um dia comum de trabalho quando, enquanto resolvia uns problemas do sistema que operava, passei em frente a uma estante de livros e um título em especial saltou aos meus olhos, e despertou minha curiosidade: Neuromancer. Letras brancas em fundo preto. Daquele momento em diante, grudei naquele livro e não soltei mais, até encomendar as continuações e finalmente, comprá-los! Não eram livros tão fáceis de encontrar, e na época, a editora que mais publica sci-fi atualmente no Brasil, a Aleph, ainda não era tão presente, ao menos na livraria onde eu trabalhava. Aquele foi meu primeiro contato com o livro que iria dar tantos nós na minha cabeça, mas o desafio mental de entender aquilo tudo persistiria por anos. Adentrando mais este Universo, a paixão maior foi quando encontrei Fundação, sinceramente. Estava, então, solidificado o meu amor por ficção científica desde então, já que as demais literaturas não me cativavam tanto quanto - o que não quer dizer que eu não goste, ou não leia coisas diferentes, é claro! Mas esse gênero em especial é um caso a parte. Daí em diante veio todo o resto: começar um blog, meu amor por Astronomia, mesmo sem um grau muito grande de conhecimento, eu sempre fui fascinada por Planetas desde criança, e a parceria com a editora que ajudaria muito a obter bons livros que eu não podia comprar com frequência. Posso dizer que, neste momento não somente a literatura sci-fi, mas tudo o que ela estabelece no geral, é uma parte constituinte importante do que sou hoje. E sou muito grata por isto! Nem preciso dizer que outro aspecto que me impressionou foram as estéticas correlacionadas também.

Saindo do âmbito pessoal, que considero importante, afinal, meu blog é pessoal, e blogs mais genéricos e até mais completos em informação sobre este assunto existem aos montes na internet e canais no YouTube também - o que adoro! Vamos falar mais especificamente sobre a SF em si! E nada mais justo que começar pelo termo... O que significa Ficção Científica?

★ O que é e o que significa o termo Ficção Científica? 

Creio que cabe dizer, desde o princípio, que há muitas divergências com relação ao que é exatamente Ficção Científica, como é de se esperar de qualquer discussão que envolva rótulos. Rotular algo é quase sempre podar os diversos pontos de vista que podem existir sobre determinada coisa, ressaltando apenas uma ínfima parte dela, mas vamos lá... baseando-me em algumas pesquisas e leituras de opiniões de autores consagrados de ficção científica, percebi que uma ideia em comum é que a ficção científica é a literatura das ideias, que evita utilizar-se de elementos fantasiosos (embora existam subgêneros nos quais este aspecto é presente), baseando-se mais em fatos científicos e fazendo uso de ideias "improváveis tornadas possíveis" para desenvolver sua narrativa que quase sempre apresenta a tensão/interação do homem e a tecnologia. 

Ficção científica é um termo que pode ser abreviado para FC, SF (do inglês science fiction), sci-fi ou simplesmente scifi. Há diversas controversas com relação à estes últimos porque tem conotação pejorativa por muitos acadêmicos, já que incluem em um único termo obras muito consagradas e outras de qualidade duvidosa, por assim dizer. Na minha opinião pessoal (se é que conta, haha!) não tem nada de mais, é simples, rápido e fácil de se pronunciar e fico feliz de perceber que outros leitores e escritores também enxerguem assim. Geralmente este gênero lida com questões que envolvem a interação entre o homem e a máquina/tecnologia, de forma ficcional e imaginativa, nem sempre correlacionada ao futuro, como pode dar a falsa impressão. As histórias de sci-fi podem ser ambientadas em diversas épocas da história e inclusive, outros universos também! São inúmeras possibilidades: viagem espacial, viagem mais rápida que a luz, universos paralelos, vida extraterrestre, a história da humanidade caso fatos históricos tenham se desenvolvido de outra forma (o que me lembrou de um vídeo de História que assisti hoje, no qual dizia que caso os muçulmanos tivessem ganho a Batalha de Poitiers em 732 d.C, na Idade Média, hoje provavelmente a religião dominante aqui seria o islamismo, já pensou?! Daria uma boa história!). Também aborda aspectos psicológicos, e assuntos correlacionados às ciências humanas, o que quebra o paradigma de que sci-fi é uma literatura específica sobre "exatas", como a Física, a Biologia e a Química. Fato é que essa literatura ajudou muito a moldar o pensamento do século XX e muitos sonhos e ideais deste passado hoje transformaram nossa realidade e continuam a transformar. É super abrangente, mas como disse, tudo aquilo que requer certa rotulação tende a ser.

Outro exercício do mesmo projeto vindouro! Vídeos podem ser encontrados no Scifigoth.

Citando a conceituação de ficção científica através do pensamento de escritores consagrados do gênero, temos, através da ótica de Isaac Asimov, o entendimento de que a ficção científica "lida com a reação dos seres humanos às mudanças na ciência e tecnologia" (fonte: Natural History, 1975). Já Ray Bradbury diz que "é o único campo que alcançou e abraçou todos os setores da imaginação humana, todo empreendimento, toda ideia, todo desenvolvimento tecnológico e todo sonho." (fonte: Science Fact/Fiction, 1974). O que de fato nos faz perceber a importância dessa literatura, já que o sonho costuma ser o primeiro passo de toda concretização, até mesmo em âmbitos mais amplos como a ciência, invenções tecnológicas, afinal, tudo o que constrói nossa sociedade, se pensarmos, foi primeiramente imaginado por algo ou alguém. Julio Verne e seus submarinos são um bom exemplo disso. Vale lembrar também que a interpretação do termo está em constante construção, uma vez que tanto leitores quanto escritores do gênero tendem a construir sua própria interpretação do mesmo, conforme a forma que o visualizam e vivenciam. Fato é que quase sempre há a presença de tecnologia avançada e o conflito/relação do homem com a máquina (tecnologia) em quaisquer descrição que se encontre sobre o termo Ficção Científica.

Outra forma de compreender o que é ficção científica é através do entendimento do que não é ficção científica. A não-ficção por sua vez é uma exposição de um acontecimento ou fato sobre a realidade. E um exemplo disso são os documentários. Ou seja, por mais que autores como Úrsula Le Guin afirmem acertadamente, de forma parafraseada, que "a ficção é uma escrita sobre a realidade, afinal, o escritor escreve sobre o mundo em que vive", é sempre presente alguma forma de extrapolação narrativa, de imaginação, de ambientação diferenciada da realidade para que se estabeleça uma história de ficção científica. Sobre o termo mais especificamente, o primeiro a utilizá-lo foi Hugo Gernsback, criador da revista Amazing Stories, uma das percursoras do gênero em sua essência, ao escrever "cientifiction" para descrever o gênero. Embora também seja frequentemente atribuído a Robert Heinlein - autor de Tropas Estelares, por ter sido usado em seu ensaio de 1947, "On Writing of Speculative Fiction", mas sabe-se que o termo também já foi citado anteriormente. Vale lembrar que a ficção científica, por sua vez, é um subgênero da ficção especulativa, ou spec-fi, cuja narrativa consiste em mundos que diferem do mundo real de várias e diferentes maneiras. Neste contexto encontra-se além da sci-fi, também o horror e a fantasia. 

<vídeo em breve>

Acredito que com esse texto já dá pra ter uma boa noção do que é Ficção Científica e mais que isto entraríamos em sua história, o que pretendo fazer em um texto futuro, portanto, encerro aqui. Eu enxergo, particularmente, a ficção científica como algo que requer plausibilidade e suspensão de descrença para ser entendida, permitindo imersão no universo que o autor propõe. Dessa forma, é possível adentrar e conhecer o universo mágico que ela nos apresenta, cheio de aprendizados, de compreensão sobre o comportamento da humanidade, e nos permite imaginar e até mesmo chegar à elaboração de artefatos tecnológicos que contribuem com o avanço da humanidade - ou seu regresso afinal, armas também são invenções tecnológicas, por exemplo. Espero que tenham aprendido algo, que tenham gostado, e vejam acima este conteúdo em vídeo, que publiquei em meu canal - e é claro, inscrevam-se para me incentivar a continuar publicando conteúdo! Até logo!

You Might Also Like

0 comentários

Muito grata pelo contato, seja sempre bem vindo! :3
You can contact me in english too! Be welcome! ♥

SCIFIGOTH

YOUTUBE

INSTAGRAM