#BEDA04 • O Universo Cyberpunk de Ergo Proxy

4.8.19

Olar, queridos cyberfriends! Tudo bem com vocês?! Antes de iniciar o texto - que também tem vídeo, aliás, vídeos porque são dois, gostaria de anunciar que agora tenho uma Agenda! Yeeey! Dessa forma, todo mundo que gosta e apoia meu trabalho pode conferir as datas de publicações, eventos que comparecerei e tudo mais, organizado de forma anual. Se houver mudanças de planos serão sempre anunciadas através do meu Twitter, que por sinal, é o melhor local pra acompanhar as atualizações de tudo o que faço online, sejam vídeos, fotografias, enfim, todo conteúdo produzido, ok? E vamos, então, ao assunto de hoje que é um Anime que assisti recentemente e senti imensa vontade de comentar aqui no blog, Ergo Proxy

Fonte: WallpaperCarax

Eu decidi assistir esse anime depois de encontrar inúmeras referências sobre ele na interwebs, e por conta de sua correlação com o Cyberpunk. Como é um assunto que muito me interessa, logo percorri a internet até encontrar um link e assistir. Fiquei feliz quando vi que o Anime tem apenas 23 episódios, afinal, cansei de acompanhar séries e produções infindáveis. Caiu como uma luva, e é claro, a personagem Re-L me chamou muito atenção pelo seu visual dark, haha! Durante o período que assisti o anime, captei diversas referências, mas outras percebi apenas depois de pensar e pesquisar melhor sobre a história... é normal sentir certa confusão quando o assiste, afinal, não é uma narrativa fácil que entrega tudo claramente, sendo necessário certo background cultural pra compreender algumas referências. Por conta disso, decidi compartilhar o que entendi sobre o Anime e contribuir com esse conteúdo online, afim de encontrar interpretações diferentes e pessoas interessadas. Espero que seja proveitoso para vocês e lembrem-se de inscreverem-se nos meus canais, acompanhar meu trabalho através das redes sociais e considerem apoiar-me no Patreon, assim consigo mais tempo e recursos disponíveis para produzir mais conteúdo! ♥ Bom, neste primeiro parágrafo abaixo, não haverá spoilers, no entanto, no decorrer do texto será inevitável. Mas vou deixar os links para quem decidir assistir antes de ler, ok? Let's go, guys! :3


Começando pelo começo, pique Wikifeelings, Ergo Proxy é um anime de suspense e ficção científica que estreou em Fevereiro de 2006 no Japão, e possui uma combinação de animação tradicional (2D digital) e modelagem computadorizada em 3D, além de efeitos especiais. Estéticamente, possui elementos que remetem ao gótico, ao cyberpunk e sua narrativa tem um grande enfoque na psicologia e mentalidade de seus protagonistas. Com o alto teor filosófico que permeia toda trama, a questão central explorada na história é a razão de ser - do francês, "Raison D'Etrê", que falarei mais adiante. Para quem não sabe o que é Cyberpunk, de maneira resumida, é um subgênero da ficção científica que é caracterizado por seu enfoque na "alta tecnologia e baixa qualidade de vida", o "High Tech, Low Life". Seu nome deriva da cibernética e o punk alternativo. As narrativas costumam mesclar ciência avançada, principalmente tecnologias de informação, com mudanças radicais na sociedade, que é retratada quase sempre de forma distópica - um futuro sem esperanças, por assim dizer. Futuramente pretendo abordar com mais profundidade o assunto aqui no bloguitcho, pois é um dos meus subgêneros favoritos. O Anime foi dirigido por Shukou Murase, com roteiro de Dai Satou e outros autores, sendo produzido pela Manglobe. 

Fonte: WallpaperCarax

Resumidamente, sua história consiste em um futuro distópico no qual robôs infectados por um vírus nomeado Cogito, tornam-se cientes de sua própria existência, e assim, adquirem características próprias de um ser humano em nível psicológico, como a busca por sua própria identidade e sua razão de ser/existir. Nesta sociedade, existem domos nos quais vive o que restou da população mundial, já que o planeta passara por um grande desastre ambiental. Nestes domos, todos os seres humanos são gerados em úteros artificiais e já nascem com o propósito de cumprir determinada função social. Além disso, existem os seres nomeados Proxies, que foram criados por seres humanos para tomar conta de cada domo, consistindo em uma espécie de deus, pois está acima dos humanos, e ao mesmo tempo, tem fraquezas mortais. A partir daqui, minhas observações contém spoilers, portanto, caso deseje assistir, abaixo estão os links de todos os episódios! Cada episódio tem em torno de 25 minutos. Lembre-se de retornar e continuar lendo sobre o Anime quando finalizar! :3

Assista Ergo Proxy Online
EP 01EP 02EP 03 • EP 04EP 05EP 06 • EP 07EP 08EP 09 • EP 10EP 11EP 12
EP 13EP 14EP 15 • EP 16EP 17EP 18 • EP 19EP 20EP 21 • EP 22EP 23PLUS
Japonês - legendado em português.


Achei até curioso o fato de finalizar uma série de teor tão filosófico exatamente na semana que estou fazendo uma revisão de Filosofia. Fato é que Ergo Proxy possui referências filosóficas em praticamente todo seu enredo! Desde nome de personagens, à passagens e citações / alusões diretas. Comecemos pelo nome do vírus que infecta os robôs, fazendo com que adquiram consciência de si, o vírus Cogito. Cogito é uma clara alusão à célebre frase do filósofo Descartes: "Cogito ergo Sum", a famosa "Penso, logo existo", e é justamente isto que este vírus misterioso causa nos AutoReivs, concede-lhes a habilidade de pensar, a consciência de si próprio, libertando-o da função única de obedecer seu dono humano. Essa modificação faz com que passem a ser encarados como uma ameaça a sociedade, uma vez que adquirem o potencial de ferir um ser humano. A real é que nem todos os robôs ficam revoltados com a vida, um exemplo disso é o Iggy, AutoReiv da protagonista principal, a Re-L. Ele consegue omitir que está infectado durante um bom tempo, e mesmo após estar infectado, talvez pelo fato de não saber outra forma de viver que não obedecendo sua dona, ainda prefere ser destruído a permitir que ela o fosse, mesmo demonstrando raiva e mágoas para com ela. Outros AutoReivs que adquirem comportamentos inusitados são a Pino - que é uma alusão ao Pinóquio, afinal, a personagem segue uma trajetória muito similar a história deste personagem. Além disso, praticamente todos os robôs da série tem nomes de filósofos e/ou psicanalistas, como Derrida, Lacan e Husserl. Dá pra perceber que os autores realmente amam Descartes porque as referências a este filósofo estão até mesmo nos nomes dos capítulos, onde cada um é chamado de "meditatio", aludindo a um de seus trabalhos mais famosos. Aliás, tanto os títulos e quanto toda abordagem é baseada na filosofia descartiana.

Dentre outras inúmeras referências, uma das que gostei bastante foi sobre Michelangelo. As próprias estátuas presentes na câmara do regente Donov Mayer (o avô de Re-L), são baseadas nas esculturas de Michelangelo "Noite e Dia", e "Crepúsculo e Amanhecer". Também há referências sobre Alan Turing, um dos grandes teóricos da computação e inteligência artificial, no aplicativo Turing que pode ser ligado/desligado nestes robôs. Uma demonstração clara disto é quando Re-L está no carro com Iggy, em um dos episódios iniciais da série. Aquele episódio super caótico do lago é nomeado de Ophelia, que é uma pintura de John Everett Millais, que retrata o suicídio da personagem de Hamlet, em um lago. Faz todo sentido, não acha? A personagem de Shakespeare suicida-se por ter ido a loucura, o mesmo acontece com os personagens-cópia deste episódio. 


A trilha sonora é um super aspecto positivo! A presença de "Paranoid Android", do Radiohead, foi uma surpresa pra mim. É claro que tem relação direta com aspectos do anime, como os robôs adquirindo livre-arbítrio, desrespeitarem a mais importante lei da robótica - olar, Asimov! - e atacarem humanos. Dessa forma, a música alude diretamente à contaminação dos AutoReivs, como mencionado anteriormente. A abertura também tem uma série de referências, além de muito bonita.

Avançando um pouco mais na compreensão sobre os personagens, iniciemos por Monad Proxy, cujo nome já é uma referência a palavra "Monad", como sendo a primeira origem de todas as coisas, visto, no Gnosticismo, ao "Deus que dá origem aos deuses menores". Monad é o Proxy do Nascimento. Este personagem é o primeiro Proxy que vemos na história, e acredita-se que Re-L (pronúncia "real", do inglês) possa ser um clone imperfeito deste Proxy, que por sua vez, é o contraponto perfeito ao Vicent, que é um alter ego do Ergo Proxy, o Proxy da Morte. E por falar em clones, eis um aspecto da ciência bastante explorado na série, pois, Daedalus mostra-se um mestre na manipulação genética, tendo como propulsor de sua existência o amor obsessivo e nunca correspondido por Re-L. Ele cria uma cópia dela para que o amasse, e tendo falhado em todas as suas tentativas, acaba por contribuir na destruição do domo, por ter perdido sua razão de existir. Aqui também percebi a uma alusão ao mito de Ícaro, primeiramente através do nome de Daedalus. Na mitologia grega, Dédalo foi um notável arquiteto e inventor, que construiu o labirinto para aprisionar o Minotauro, assim como em Ergo Proxy, o cientista aprisiona o Proxy. Além disso, Ícaro, na mitologia grega, era filho de Dedalo - e na série, Monad Proxy é uma criação de Daedalus - e é conhecido pela tentativa de deixar Creta voando, o que culminou em sua morte. Monad voa como Ícaro, em direção ao Sol... Na série, os Proxys não são capazes de sobreviver a luz solar. 

Ao final da série, fica claro que Ergo Proxy encontra outra Raison D'Etrê.

Falando mais especificamente sobre os Proxys em si, como o próprio nome indica, são um componente de uma rede que executa uma função em nome de outro. Ou seja, são uma espécie de intermediários entre deuses e humanos. Eles são deuses da criação, e cada domo é seu reino, que cada um comanda com a estrutura que imagina ser perfeita para a manutenção da vida que abriga. No entanto, são incompletos, afinal, seus criadores são incompletos. No entanto, a história se completa de maneira perfeita, pois os humanos que constroem os Proxys, o dotam dessa fragilidade a luz solar, ou seja, assim que os domos não forem mais necessários e a Terra se regenerar, naturalmente, eles deixarão de existir, devido à exposição ao Sol, um aspecto vampiresco, talvez. Existem tantos outros aspectos que poderia comentar nesta publicação, como por exemplo, a estrutura dos domos e sobre Romdo mais especificamente, com toda aquela estrutura frágil baseada no consumismo e manipulação social, mas creio que já escrevi bastante, então, deixarei para o vídeo, afinal, o texto já está enorme, hahaha! Mas, para finalizar honestamente, acho justo citar alguns aspectos negativos.

Eu, particularmente, gostei da história, achei as referências muito interessantes, no entanto, se analisarmos friamente, é exatamente essa profundidade exagerada em alguns aspectos que acaba por ser a maior falha do anime. Embora Ergo Proxy faça inúmeras referências científicas e incontáveis referências filosóficas interessantes, se observado de forma crítica, elas não tem exatamente um impacto fundamental na série, dando a impressão de que a maioria delas são ideias soltas e até mesmo aleatórias. No entanto, sua construção e aspecto artístico o afastam dos clichês e futilidades presentes em muitas produções de animes atuais, tornando-o sem dúvidas, um ótimo anime e referência cyberpunk. Finalizo aqui.

Se você gostou do conteúdo, deixe seus comentários! Deixe sua opinião, se já assistiu, etc.
Além de mais observações no canal, fiz uma interpretação do visual da Re-L. Inscreva-se! ♥

E é claro, mais conteúdo sobre Ergo Proxy em vídeo! :3
• •
Deu tanto trabalho criar tudo, mas estou feliz pelos resultados!
Espero que gostem também. :3

You Might Also Like

0 comentários

Muito grata pelo contato, seja sempre bem vindo! :3
You can contact me in english too! Be welcome! ♥

SCIFIGOTH

YOUTUBE

INSTAGRAM