Encontrei Childhood's End ao acaso!

Encontrei Childhood's End ao acaso!

Se você simplesmente confia nas minhas indicações: assista sem expectativas e se surpreenderá.
Agora, se precisa de algo a mais para instigá-lo, me esforçarei ao máximo para comentar a série sem spoilers. Meu último grande achado foi Mr. Robot e estou bastante feliz por estar encontrando boas séries (curtas, principalmente) que se encaixam perfeitamente no meu gosto sci-fi. Eu ia começar a assistir Gotham por indicação de uns amigos, mas assim que abri a aba de reprodução da série, adivinhem o que estava como indicação: Childhood's End. Assim que bati o olho, abri o link e comecei a assistir ao primeiro episódio, afinal, não poderia resistir à uma adaptação de um dos livros de Arthur C. Clarke - O Fim da Infância. Eu ainda não li este livro, mas está nos planos. Eu não sabia que havia uma série, foi uma completa surpresa encontrá-la! Mais surpresa ainda foi ver que tem apenas três episódios de mais ou menos 1h cada - simplesmente adoro coisas rápidas! Assisti em dois dias.

Comecei a assistir sem saber exatamente do que se tratava e apenas curiosa com relação ao título. Já gostei dos cenários, dos atores e figurinos futuristas de cara, o que me ajudou a assistir à mais de 1h do primeiro episódio no mesmo dia - confesso sentir dificuldade para assistir coisas longas sem total interesse, então, eu realmente estava envolvida na história. Ao final do primeiro episódio, me espantei totalmente com o assunto principal que a série aborda: a religião. Eu andei lendo que fãs do livro criticaram o fato da série focar muito no lado religioso, mas como ainda não li o livro, deixarei para comentar este ponto quando resenhá-lo. De maneira geral, a história começa e termina em si mesma, numa completa imaginação de como seria a humanidade caso uma figura "divina" interferisse e resolvesse todos os problemas do homem. Aborda consciência coletiva, mitologias antigas, e questiona muito a visão de Deus, ser onipresente e do diabo também. Achei muito interessante como eles demonstraram a construção antropológica da imagem destas figuras religiosas, mesmo que figurativamente. Eu realmente não esperava que a série fosse abordar religião e me surpreendi. Fora desses âmbitos, ainda retrata a questão da humanidade construir a própria cova, que os problemas que enfrentamos, como guerras, falta de água e fome poderiam ser resolvidos se tivéssemos essa consciência coletiva e uma real preocupação com o próximo - uma superação do Ego. 

Eu gostaria de comentar inúmeros outros pontos, mas não seria justo revelar demais sobre o roteiro - então, está aí uma série bem fantasia, que agrada por curiosidade ou questionamento. Eu confesso que ainda estou em dúvidas se gostei 100%, ainda estou digerindo, mas fato é que a trouxe um panorama e uma história que nunca vi antes, cujo final é bem difícil de se deduzir. Gosto muito de produções imprevisíveis! No mais, recomendo assistirem e tirarem suas próprias conclusões!