Explorando mais um pouco...

Explorando mais um pouco...

A gente é uma caixinha de surpresas mesmo... Esses dias, pesquisando mais à fundo sobre Dark Mori, comecei a acompanhar as composições das moças, depois entrei em boho, fui pesquisando, pesquisando, pesquisando, quando vi, estava com vontade de colocar um pouco mais de cor - ainda que sóbrias - em meu guarda roupas, e inclusive, acabei por pesquisar até mesmo a moda Lolita. Quem diria? Não, eu não pretendo aderir à este estilo, mas fiquei fascinada com as peças na cor preta, cuja modelagem me agrada muito e comecei a imaginar algumas composições malucas. E é assim, pesquisando e bebendo de várias fontes que vou conhecendo cada vez mais o meu gosto. Essa é a parte que mais estou gostando do projeto de renovar meu guarda roupas, ainda mais do que as compras, que começarão no próximo mês - sim! O hiato das compras vai terminar! Há alguns dias atrás, publiquei aqui os estilos que me chamam atenção, mas depois dessas novas pesquisas e descobertas, resolvi registrar mais coisas que me agradam nesse universo tão expansivo e altamente rico em variedade que é a moda alternativa. 
▲Gothic Lolita / Romantic Goth: Antes de tudo, gostaria de afirmar que pesquisei muito pouco sobre estes estilos, e analisei tudo bem superficialmente mesmo, porque eu sempre me senti atraída por esse tipo de vestido com mais volume desde criança. Inclusive, juntamente com o meu gosto por cabelos coloridos, na época que navegava na internet à procura desse conteúdo, sempre reparava também que a maioria das fotos que me chamavam atenção tinham essa atmosfera gótica. E enfim, sobre Lolita, eu gostaria de usar algumas peças, mas muito bem adaptadas ao meu gosto. Sem muitos lacinhos e babadinhos, pois, o que me chama atenção mesmo são as rendas, a modelagem e as estruturas dos vestidos. Para mim, estes dois estilos são muito próximos, geralmente, são as características que eles tem em comum que chamam minha atenção. Outro item que gostei bastante foram os sapatos, o boneca estilo Lolita me agrada mais que o boneca "punk", se é que posso nomear assim. 
▲Outras Cores: Todas as fotos da montagem acima foram extraídas do Tumblr Shortcut to the Stars, que tinha favoritado há um tempo aqui em meu computador, quando estava pesquisando sobre Dark Mori. Comecei a acompanhar a autora ontem no Youtube, e tenho gostado bastante dos videos dela. A minha maior identificação com ela é o estilo, que une praticamente tudo o que mais me atrai em questão de vestuário, principalmente os outfits mais antigos. Usei-na como referência, porque consegui encontrar em seus outfits uma cartela de cores que me agrada, que vai além do preto. Cinza, pasteis, tons terrosos que não sejam marrom puro (detesto marrom), e até umas variações de rosa, que seguem uma atmosfera meio mística, não sei explicar. São cores mais apagadas, mas que trazem mais vida à um vestuário totalmente preto. Também tem bastante customização e DIY, que adoro! Acredito que nunca encontrei tanta identificação visual com alguma personalidade da internet como ela.
▲ Psychobilly + Um Pouco Mais de Cor: Meu lado sci-fi addicted adora cores neon, cores fortes, e combinações com estampas de morcegos, zombies, e principalmente alienígenas. Além de também gostar de misturar branco com preto. Pesquisando, também cheguei ao Psychobilly, que une praticamente tudo o que me atrai na estética pin up, com meu gosto pessoal. Eu adoro as combinações de modelagens clássicas com aquelas estampas berrantes que não perdem o toque dark. Em questão de cores mais fortes, fico muito bem ambientada nesse estilo. E claro, com muito preto de pano de fundo. Mesmo que a peça tenha um corte moderno, bem diferentão, também me atrai, não precisa necessariamente ser só clássico como no psycho. Algumas das fotos da imagem, são de uma menina que é cyber-goth, que é outro estilo que também me agrada, em alguns elementos.

E bom, com tantas inspirações, confesso que não sei por onde começar a efetiva renovação. Talvez, comprando algumas peças mais básicas, e montando alguns outfits, depois vou incrementando, afinal, não quero comprar nada para ficar parado em casa. Estou muito entusiasmada com esse projeto, e com diversos planos na cabeça... Espero realizar um bom trabalho. Também estou querendo começar a pôr a mão na massa, e visitar o Bom Retiro, o Brás e a 25 de Março, entre outros lugares que vendam tecidos diferentes, para fazer alguns vestidos. Inclusive, quem aí morar em Sampa e souber de lugares bons que vendam tecidos diferentes (e por favor, baratos!) me avisem nos comentários, por favor. <3

Há quem julgue que quem não tem um estilo totalmente definido, dentro ou fora de alguma subcultura, não tem personalidade. Eu já acredito no oposto, na valorização da liberdade. Quem não tem o estilo totalmente definido, por vezes, tem até mais trabalho em sua composição do que uma pessoa que apenas segue algo já pre-estabelecido, por exemplo. Para quem realmente tem gosto para isso, há muita pesquisa e sentimentos envolvidos, porque o vestuário acaba ganhando ainda mais significado, sem contar na total liberdade que a falta dessas regras de vestuário pode trazer... Ou pelo menos essa é a minha visão. Eu, pelo menos, gosto de me vestir conforme o meu humor, ou como estou me sentindo no dia, podendo optar por um visual mais pesado e cru, soft ou até mesmo com um pouco de cor, embora eu tenha muitas peças pretas. A liberdade de expressão é o maior valor da moda para mim, acima de qualquer opinião. Vestir-se como gosta é um dos prazeres da vida. É arte.
Fonte das Imagens: Google / Pinterest / Tumblr