Guarda Roupas • Organizando Sapatos

Guarda Roupas • Organizando Sapatos

Nesta publicação você também encontrará: noções sobre inventário de sapatos, organização "logística" e de consumo e comentários sobre compras como parte do projeto Renovando o Guarda Roupas. Qualquer dúvida, deixe seu comentário.

O Inventário
Faz alguns dias que comecei a idealizar um inventário adequado para meu guarda-roupas. Resolvi começar "de baixo para cima", então, peguei o Evernote e comecei a anotar todos os calçados que eu considero essenciais, e que eu realmente usasse. Considerei as estações, os tipos de sapatos e li bastante publicações online que falavam sobre o tema. O foco era montar uma lista do que eu realmente preciso e irei usar. Pesquisando, cheguei em oito "classes regentes", e depois, escrevendo o que era importante para mim em cada uma delas, atingi o meu número "ideal". Neste número, inclui tudo o que considerei, dentro do meu armário/estilo, o mínimo necessário para conseguir compor visuais variados, sem sair do estilo. Também encaixei os calçados que já tenho, ou seja, considero que a minha lista ficou bem completa, mas falta bastante coisa.

Logística e Consumo
Com a minha lista pronta, criei uma regra básica: ela será meu mínimo necessário, levando em conta o que disse anteriormente. A menos que eu veja algo que realmente goste e seja diferente (mas que vale a pena comprar), tentarei manter meu número, seguindo a ideia do "entra um - sai um". Ou seja, só vou substituir um calçado quando ele já estiver pedindo por substituição, ou quando eu achar que ele não se encaixa mais no meu gosto, o que acontece. Não vou citar números porque acho que isso é muito pessoal de cada um, então, quem estiver idealizando algo semelhante, considere mais as dicas e não os fins, dado que cada um tem necessidades diferentes. Um exemplo: quase não uso salto, então, porque elaboraria uma lista cheia deles, compreende? É isto.

Quero tentar deixar de lado impulsos e prezar pela qualidade. É claro que como amante de moda alternativa, sempre vou querer algo novo ou diferente, mas antes disso, o importante será pensar em outras coisas mais relevantes em primeiro lugar. Considerar outros princípios mais gratificantes do que o simples consumismo, e é claro, economizar verdinhas para as minhas experiências - que nenhum objeto compensa. E bom, deixando de lado os termos "filosóficos" da coisa, embora tenha sentido necessidade de explicar por estar falando bastante sobre minimalismo ultimamente, as pessoas tendem a confundir o conceito com "ter o mínimo possivel", sem perceber que o importante é ter o suficiente, levando em conta nossas prioridades. É nisso que quero focar. Resumindo tudo: já que é pra ter, que seja de um jeito organizado!

As oito grande "classes" e sites de referência
Bom, as oito grandes classes que consegui identificar foram: chinelos - sandálias - sapatilhas - sapatos - botas/coturnos - cano alto - tênis - outros, lembrando que fiz essa classificação baseada no meu estilo pessoal, ou seja, no meu armário ideal, considerando o que realmente uso e não uso. Se alguém estiver se inspirando no meu projeto, pesquise, leia bastante e procure as próprias classes relevantes. Enfim, dentre os sites que foram úteis como referência: Amo Sapatos, que me proporcionou uma lista básica completa, na qual fui eliminando o que não era adequado para mim; M de Mulher, com uma lista também completa para comparação com o site anterior; e os alternativos Nosferotika e Madessy, que foram os únicos a abordar o assunto dentro do estilo que me atrai. E vi bastante coisas interessantes no blog da Anna também, que está na mesma saga que eu!

Os Resultados
No momento, tenho uma lista básica de todos os itens de calçados que preciso comprar. É claro que inclui nestes, os sapatos que já tenho, deixando em aberto apenas os itens que posso comprar de agora em diante. Os sapatos excedentes já coloquei à venda, ou doei, agora basta focar no que está em falta e pronto. Ainda estou pensando se vale a pena publicar as compras aqui ou não. O que acham? E ah! Resolvi começar pelos sapatos porque estes não sofrem diretamente a influencia do projeto Mais Leve, e afinal, com os sapatos já certinhos, daqui a um ano posso me focar apenas no vestuário.

Organização
• Prioridade para sapatos de uso recorrente, como os básicos.
• Entra um → sai um (que não estiver havendo uso).
• Entra um → deve ser guardado na parte específica, (e precisa ter uso).
• Vou comprar? → Penso se é realmente necessário ou impulso.
• Quanto mais versátil e flexível, melhor.

Para elaborar a lista levei alguns dias e fiz muita pesquisa, porque acho importante a gente ter noção do que coloca numa lista de compras. Ter cuidado para não colocar itens para nos guiar apenas por tendências ou moda, e sim analisar nosso estilo pessoal e elencar coisas que realmente vamos usar. Espero que tenha ajudado com as dicas e inspirado bastante mentes criativas por aí!
Mais alguém já pensou nesta questão? Compartilhe comigo!