-->

Maio 2015

My Blog

Latest blog
Maio findou e aqui ainda estou tentando entender que mês foi esse. Aconteceram várias coisas, naturalmente tanto boas quanto ruins, e o mês decorreu de forma bem mediana. De maneira geral, decidi mudar meu curso na universidade, meu namorado também ficou inspirado na mudança de cidade, defini meu caminho profissional e aumentei bastante a minha coleção de Tarots. Dei um bom andamento em alguns projetos e também, visitei o Hopi Hari, parque de diversões que fazia anos que não visitava! Também pintei o cabelo de preto, estava sentindo muita falta. Agora, finalmente vou aquietar um pouco, pois pretendo ficar um longo tempo na cor preta! Comecei pesquisas sobre projetos novos, agora que o Maquiaprendendo vai finalizando... E ah! Comecei a fotografar profissionalmente, além de também ter algumas outras novas ideias profissionais! ♥

01. Desenvolver os projetos em andamento no blog.
De fato, alguns imprevistos aconteceram e não consegui desenvolver todos os projetos. Como alguns projetos independem da minha vontade, fiz o que pude. Nesse caso, atualizei apenas o Olhar Abstrato, Maquiaprendendo, Mais Leve e foquei bastante no Renovando o Guarda Roupas. Reformulei outros projetos que estavam em andamento, e também desisti de alguns que iriam dar bastante trabalho. Estou mais feliz assim!

02. Começar a estudar em casa conteúdos da faculdade.
Atualmente estou com a minha matrícula trancada, pois como sabem, resolvi trocar de curso. O legal é que pude voltar pra casa, e se tudo der certo, vou cursar Artes Plásticas no campus que é mais perto da minha casa. E meu namorado ainda vai estudar comigo, porque ele pretende fazer Cinema.

03. Organizar meu material da faculdade.
Eu estava bem organizada, já tinha separado um caderninho de anotações, e sempre levava o notebook ou o iPad para as aulas. Facilitou muito minha vida.

04. Me inscrever e fazer a prova do Senai.
Eu não lembro se já falei sobre isto aqui, acredito que sim, mas o curso que eu pretendia fazer estava com as informações erradas no edital. Portanto, o sistema não aceitou a minha inscrição, logo, não irei fazer. Mas já pesquisei outras possibilidades e entrarei em outro curso em breve! :)

05. Repôr estoque de cosméticos para o cabelo.
Recebi bastante coisa da Avora e acabei nem precisando comprar nada! <3 Aí acabou sobrando umas verdinhas pra eu comprar a minha tão querida Melissa Strips, a 01 da minha wishlist. Agora que estou com os cabelos pretos, posso dar mais atenção para outras coisas que queria bastante, já que os cabelos coloridos levavam boa parte das minhas não tão disponíveis verdinhas.

06. Assistir pelo menos 4 filmes da Futuristic Movie Timeline.
Mas é claro que assisti estes e outros filmes! ♥ Não é esforço nenhum me dedicar à ver vários filmes de ficção científica, sejam da lista ou não! Ainda falta escrever sobre eles por aqui!

07. Fazer um inventário do meu guarda roupas.
Este inventário é algo que estou fazendo aos poucos, e confesso que está me deixando bastante envolvida com o projeto. Eu ainda não o finalizei, porque estou pesquisando tudo com calma, mas já fiz o inventário de sapatos. O de roupas, vai demorar bastante, porque pesquisei muito e vi que a coisa é mais complexa do que imagino, se for para ser do meu jeito. Mas as pesquisas continuam.
Melhores do Mês: O passeio para o Hopi Hari. Sem dúvidas! Memorável! ♥
Filmes e Seriados: Eu assisti muita coisa, talvez se destaque a série Cosmos, que fiquei simplesmente apaixonada por toda a temática da série. Vi uns dois episódios. E também, comecei a assistir o tão falado Death Note, agora que tem no Netflix! Gostei bastante também. Sobre filmes... continuei a Futuristic Movie Timeline, e assisti à alguns filmes randons no Netflix também, mas nenhum que me chamou atenção, exceto Oblivion, que é sensacional!
Música: Ouvi muito, MUITO mesmo Sisters of Mercy. ♥
Melhor Projeto do Mês: Estou super inspirada com o projeto Renovando o Guarda Roupas e o Mais Leve. Parece que uma paixão desconhecida despertou em mim, e comecei a me organizar mais nestas questões. Estou feliz com os resultados.
E bom, finalizando o mês, senti muita vontade de largar tudo o que estava lendo para reler Crepúsculo. Estava parado aqui na minha estante, e lembro que gostei bastante da primeira vez que o li, portanto, cá estou relendo. Também estou lendo O Guia do Mochileiro das Galáxias, mas eu sou de vontades, e atualmente estava querendo ler algo mais bobo, por isso fui pra o livro dos vampiros. rs Inclusive, eu prometi que não iria mais comprar livros, só que estou querendo muito uma coleção do H.P. Lovecraft que encontrei na Saraiva, mais alguns livros do Poe também. Estou com vontade de ler mais clássicos, incluindo Drácula e Frankenstein! Espero que o próximo mês seja bastante produtivo! ♥
Antes de iniciar esta publicação, gostaria de comunicar que fiz um novo blog. Na verdade, ele tem já tem alguns dias de vida, como souberam em algumas publicações passadas. Eu senti vontade de ter um cantinho separado para pensar sobre minha vida e publicar algumas fotografias, portanto, quem tiver interesse nesse tipo de assunto inútil, pode me acompanhar por lá também. O nome do novo blog é Inexistence, algo sobre como me sinto nesse mundo. Já nomeei Neuro-mancer, mas não passava exatamente a ideia que eu queria expressar, portanto modifiquei. Caso interessem, fiquem à vontade! Obrigada.

Bom, estou bastante contente pois, recentemente, recebi muitos gifts das parcerias. Sendo sincera, não gosto de compartilhar recebidos desta forma, mas como a maioria dos presentes foram livros, e provavelmente demorarei um pouquinho para lê-los, achei interessante publicar assim. Acompanhem! *-*
Recebi da Editora Aleph mais um livro do universo expandido de Star Wars, Provação. A história dele não tem ligação direta com os livros anteriores, mas também se passa no universo Star Wars. Na foto, também coloquei os dois livros recebidos anteriormente, que são: O Herdeiro do Império e Kenobi, que puderam ver nas minhas leituras atuais. Ainda não estou lendo, porque estava me cobrando demais com relação aos livros, então, passei a ler o que dava vontade primeiro, mas com certeza, irei ler todos! ♥ Estou adorando receber esses livros, e pelo que vi no Café da Manhã da editora, vem muita coisa boa por aí! Inclusive, estou terminando de ler a trilogia ainda, antes de entrar nesses livros.
Outro livro que recebi da Aleph foi Sombra do Paraíso, escrito por David S. Goyer e Michael Cassutt, dois grandes nomes do cinema e da televisão. A história se passa no ano de 2016, no qual cientistas descobrem um astro desconhecido se aproximando da Terra. Batizado de Keanu, ele se torna o destino de uma corrida espacial em pleno século 21. A NASA e a coalizão Rússia-Índia-Brasil passam a concorrer entre si, em uma missão de descobrimento científico temperada com intrigas políticas. Nem preciso citar as referências que tornam o livro tão interessante, não é mesmo? Pretendo ler em breve. Vamos ver!
Não é mais novidade que a Aleph se tornou responsável pela publicação de Planeta dos Macacos. Em breve, também virá Jurassic Park, e espero recebê-lo também. Já vi todos os filmes, mas nunca havia lido o livro, aí está uma excelente oportunidade. rs O livro tem uma capa muito legal, como é de se esperar da editora, e as extremidades arredondadas que lembram um diário. Não comecei a ler, mas era um livro desejado! Espero ter tempo para ler tanta coisa boa! rs
E por fim, mas não menos importante, recebi a linha Marroquine Argan Oil da Avora! ♥ Ainda estou testando, portanto, haverá comentários em breve. E por falar em cabelos, resolvi pintar de preto mesmo, amanhã mesmo vou comprar a tinta, já que o cinza-estranho da Raven já está desbotadíssimo. Estava com muitas saudades dessa cor, o dia vai amanhecer com um pouco de ansiedade, como sempre precedem minhas experiências cabeleirísticas! rs Também estou mais contente porque não vou precisar mais gastar tanto o quanto gastava para manter o colorido intacto. Só quem é colorido que entende! rs
Acesse e conheça:

Logo mais a Kert também irá enviar produtos para testes e sairá, também, a nova coleção da Stooge. Estou super ansiosa para ver o que vem por aí! ♥ E estes foram meus gifts, sempre fico contente em perceber que o esforço que aplico aqui no blog traz resultados positivos, principalmente porque marcas que eu já usava antes e gostava apoiam o meu trabalho. :)
Ótimo fim de semana!
Hoje vou comentar um pouquinho sobre o livro A Parisiense, de Ines de la Fressange. O livro consiste num guia de estilo da autora, que é uma personalidade renomada no mundo da moda, e eu confesso que eu não fazia ideia de quem era antes de ler! rs Ganhei de presente, mas de modo geral, o livro não me agradou muito, pois esperava muito mais. Os pontos positivos é que tem algumas dicas legais, e o material com que é feito valoriza o livro, mas em outros aspectos, na minha humilde opinião, se torna muito cansativo, sendo um material muito voltado para a elite e cheio de regrinhas chatas com relação à moda. A impressão que tive é de que a autora só leva com bons olhos aquilo que ela gosta e usa, e quem faz diferente tem mau gosto. Não curto premissas assim. Fotografei algumas partes do livro para vocês terem ideia de como ele é ilustrado:
Do meu ponto de vista, é um livro extremamente elitista, que quer passar alguns valores / dicas para a alta classe que nós, do povão, já estamos cansadas de saber e utilizar. É claro que tem algumas dicas muito boas, como a questão da maquiagem, a organização, o apontamento dos itens de vestuário e algumas outras coisinhas. Porém, se eu fosse percentuar a parte do livro que realmente gostei, seria uns 20%, porque mais da metade do livro é a autora indicando lugares em Paris para comer, fazer compras, essas coisas, e sinceramente, por ser um livro tão comentado, esperava que fosse ter dicas mais generalizadas e não enfocadas em um só lugar de difícil acesso. Isso sem contar que a autora dita muitas regrinhas chatas de moda, e eu defendo que, a moda é criada por todos, e não é só porque você tem renome, e diz que usar marrom com bege é bonito, que eu vou ter que ir correndo usar. É claro que todo mundo tem a sua opinião, e se veste da maneira que se sente bem, mas a partir do momento que você julga "não faça isso porque é over", "não faça aquilo porque fica feio", parece que coloca um cabresto nas pessoas. É claro que algumas combinações não funcionam, mas deixem as pessoas ousarem pra ver se dá certo ou não. 

Nós já temos essa visão de moda restrita, temos medo de ousar por conta desses julgamentos padronistas, e eu sinceramente, vi um livro que veio para reforçar essa ideia mainstream. É claro que também tem uns toques interessantes, mostrando que em algumas partes, a autora sabe dar conselhos interessantes, mas de modo geral, achei um reforço de toda ditadura que já vemos e conhecemos bem por aí. Sou bem mais à favor de convencer as pessoas a se vestirem como gosta, e aprenderem com os próprios escorregões, do que forçá-las a adotar um estilo seguido de atitudes que estão bem longes do que elas realmente são, ou querem ser.

O que eu não gostei no livro foi isto. Mas por outro lado, gostei dele ter me levado à estas reflexões, aprendendo um pouco mais do convencional. Sem contar que as ilustrações também são legalzinhas. Espero um dia viajar para Paris, não para ser uma "parisiense", mas para ser eu mesma, indo apenas conhecer.

Lembrando, esta é apenas a minha opinião.
Sugiro que leia e forme sua própria.
Compre aqui.
Até mais.
Sexta parte do projeto fotográfico Olhar Abstrato.

Este mês quase esqueço de dar continuação ao projeto Olhar Abstrato. São tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, que estava  esquecendo as publicações aqui do blog. Felizmente, reler as minhas metas do mês me lembrou que ainda tenho duas partes deste projeto à atualizar, portanto, não perderemos tempo, hoje trataremos sobre o assunto da regra dos terços. A regra dos terços é outra forma de manter o equilíbrio do quadro, caso você não queira centralizar o tema fotografado. O recurso consiste em simplesmente descentralizar o objeto fotografado para as margens do quadro, mas o cálculo precisa ser gracioso, para o objeto em destaque não ficar muito nas laterais. Uma maneira organizada de fazer isto é calcular mentalmente, como a imagem abaixo sugere:
A ideia é bem simples, mentalize estas três divisões no quadro, e desvie um pouco a imagem principal do centro da composição, tomando cuidado para ela não ficar muito na ponta. Geralmente, o melhor enquadro, nesse caso, é ocupar uma parte do meio, e uma parte lateral. É como faço, mas você pode ter seu jeito.
Vale lembrar também que este cálculo é apenas auxiliar. Uma boa fotografia é, antes de tudo, feita com bons olhos, e cabe à você decidir qual melhor meio para sua composição. Às vezes, usar de alguns conceitos pré-estabelecidos ajuda a compor uma boa fotografia, mas como criar algo novo sem ousar? Portanto, pratique. Eu não sou profissional em fotografia, mas gosto de trabalhar conjuntamente com o que funciona e um pouco de liberdade também, ousando novas composições. Às vezes dá certo, outras não, mas o importante é tentar e trabalhar nossas ferramentas mais preciosas: os olhos.

Conselho do dia: descentralize.
Câmeras: Canon T3i e Nikon Coolpix S3400
Este domingo tive a oportunidade de matar saudades da infância ao visitar pela segunda vez o Hopi Hari, parque de diversões localizado em Vinhedo, São Paulo. A última vez que eu fui, tinha uns 13, 14 anos, e foi junto com o colégio. Eu lembro que gostava bem mais do Playcenter porque dava pra andar em mais brinquedos, e aproveitar melhor o dia, e de fato, em um dia inteiro no Hopi, só consegui ir em quatro. Mas, pelo menos, fui na Montanha Russa! Da penúltima vez que eu fui, o parque estava tão lotado que a fila estava quilométrica, demorando mais de 4h, e era o que eu mais queria ir. Desta vez, demoramos 3h na fila. Estava com receio de ir por causa disso, pois detesto filas. Ainda encontrei uma amiga lá (sério, qual a probabilidade disso?) e acabou sendo bem legal o passeio. E sobre a Montanha Russa: nunca falei tanto palavrão em apenas dois minutos! Ainda mais que fiz questão de ir no primeiro carrinho! Hauhauhauhauha!
Acredito que eu teria ficado muito brava se tivesse pago pelo ingresso, porque o parque estava bem cheio e com a maioria dos brinquedos mais radicais fechados. Mas como foi o meu namorado que ganhou no trampo, estava de boa, aproveitando o passeio. Quando cheguei lá, parecia uma turista fotografando tudo, porque o lugar é muito bonito! De modo geral, foi um dia bem agradável, na presença de amigos e do meu namorado. Aproveitamos bastante o parque, e voltamos para casa cansadíssimos. Gostei bastante dessa experiência, ainda mais que estou deixando a minha mania controladora de lado, e aproveitando mais as oportunidades que aparecem de supetão, como esta. Toma essa, sr. Júpiter! rs
E vocês, já visitam o Hopi?
Gostam de parques de diversões?
Até mais.
Olá! Siga meu Behance e perfil no Instagram aqui. :)
Lá você encontra mais fotografias e dicas de lugares interessantes.
Recentemente, fiz uma profunda reforma nas publicações aqui do blog. E me sinto bem mais contente com o conteúdo, uma vez que exclui tudo o que não tinha nada a ver comigo atualmente, e reformulei algumas publicações também. Confesso que acabei dando outro rumo para ele algumas vezes, mas estou contente pelo fato de ter corrigido isto. Também tive uma semana de muitas decisões, mas falarei sobre elas em outro momento mais adequado. Hoje, resolvi compartilhar alguns cliques do Theatro Municipal, que fica no Anhangabaú em São Paulo e incrivelmente tive a oportunidade de fazer uma visita ao interior desse lugar cuja arquitetura é espetacular. Espero que gostem o tanto quanto gostei de estar lá e ter essa oportunidade incrível de fotografá-lo.
O lugar é realmente inspirador. Ao entrar lá você se transporta para o século passado, revivendo aquela atmosfera toda que o ambiente carrega. Infelizmente, eu não tinha câmera profissional e nem tirava boas fotos na época, então, lamento muito não ter fotos boas do Theatro, mas o importante foi a oportunidade que tive em conhecer este ícone da minha cidade. E recomendo o mesmo à vocês, pois lá sempre tem essas visitas monitoradas nas quais você aprende muita coisa, sobretudo sobre nossa cidade. O Theatro foi inaugurado em 1911 e levou 8 anos para ser construído.
Estou sempre passeando por aquela região, e o Theatro sempre me chama a atenção, como um consolo único frente aqueles milhares de prédios cinzas e sempre iguais. Espero que tenham sentido o mesmo com as fotos! ♥
Olá! Bem vindo ao meu blog. ;3
Siga meu canal no YouTube para mais conteúdo! 
Faz um tempinho que estou devendo comentários sobre a linha Liso Sem Química, da Amend Cosméticos. A questão é que eu estou passando por uma crise capilar terrível, na qual não faço ideia do que quero fazer com os cabelos, se pinto de colorido novamente, se aproveito que a Candy Color me enviou a Raven e mato saudades do preto... Enfim, são tantas possibilidades somadas à um pouco de desânimo que eu acabo ficando na mesma, com a raíz enorme e o azul desbotado. Mas estou saindo dessa. Enfim, eu esperei bastante tempo para escrever estes comentários porque gosto de utilizar bem a linha antes de dar a minha visão, portanto, agora que ela está quase acabando, posso falar com segurança meus resultados. E sim, foi presente da marca, a qual eu faço parte do Clube Excelência desde 2013, mas vocês sabem que, se eu escrevo aqui é porque é a minha opinião verdadeira, certo! Então, vamos lá...
O que promete?
Reconstrução e efeito liso intensificado. Efeito liso por até cinco dias. Ação anti- frizz de longa duração para cabelos rebeldes e ásperos, mix de aminoácidos e óleo de moringa. Repara, restaura e hidrata a fibra capilar. 

Principais benefícios:
* Intensifica o efeito liso por até 5 dias
* Possui ação anti- frizz 
* Elimina o aspecto áspero do fio 
* Mantém os fios alinhados e macios 
* Leave- in com proteção termo ativada

Meus Resultados:
Controlar o volume dos cabelos era tudo o que eu precisava. Um dos motivos da minha crise capilar é a trabalheira que meu cabelo está dando, agora que está ganhando comprimento. Eu vi na linha uma possível solução para esse problema que me incomoda tanto desde sempre, e posso dizer que, até certo modo, obtive sim resultados satisfatórios. A linha realmente nutre o fio, e dá uma boa abaixada no volume, no entanto, não tem qúímica, portanto, não adianta esperar uma redução completa, né. Mas eu gostei bastante dos resultados em tratamento, pois meu cabelo ficou bem macio e cheiroso. O único ponto negativo que posso apontar é que o produto aumentou bastante a oleosidade dos meus fios, portanto, eu estava utilizando-o alternadamente com a linha Jaborandi, da Avora Cosméticos, que limpa bem essa oleosidade. Super indico para a fase de nutrição do Cronograma Capilar, porém, não indico para quem tem cabelos oleosos, inclusive mistos! Eu sempre me dou bem com os produtos da Amend Cosméticos, e inclusive, estou sentindo falta do meu RMC que acabou...

Logo mais pretendo voltar com algumas novidades em relação à mudanças capilares. Está sendo muito difícil deixá-lo crescer, pois estou louca de vontade de passar a tesoura, eu simplesmente adoro cortar o cabelo, mas também, fazem alguns anos que estou curiosa para ver como ficaria com ele maior...
Bom, vamos ver onde isto tudo vai dar! Até mais.
Continuando a Futuristic Movie Timeline, é com grande orgulho que hoje vou comentar um dos meus filmes favoritos: 2001, Uma Odisséia no Espaço. O filme foi dirigido por Stanley Kubrick, que é um dos meus diretores favoritos, e foi produzido na mesma época em que o livro de mesmo título fora escrito por Arthur C. Clarke. Eu tenho o livro, mas parei na metade da leitura, portanto, hoje vou me limitar a comentar apenas os aspectos desse filme interessante que prendeu e ainda prende atenção todas as vezes que assisto.

Acredito que o primeiro aspecto a ser observado é o ano em questão, o filme é de 1968 e apresenta efeitos especiais incríveis super avançados para a época. Isso sem falar nas reflexões que causa ao abordar assuntos como a evolução humana, tecnologias, inteligência artificial e vida extraterreste fazendo até mesmo referências ao Zoroastrismo. Ele foi produzido de modo que suas imagens ambíguas com efeitos surrealistas superam a necessidade do uso do diálogo, que é bem reduzido durante todo o filme. O próprio Kubrick chegou a afirmar que esperava que o filme se tornasse uma experiência visual e não verbal, como geralmente é o comum. Assim, ele alcança o subconsciente do espectador de um modo poético e filosófico, ou pelo menos, era isto o que o diretor esperava. O que mais gostei neste filme é que ele abre nossa perspectiva, permitindo interpretações diversas acerca dos elementos apresentados. O filme teve quatro indicações ao Oscar, recebendo apenas um por melhores efeitos especiais.
Acredito que não é um filme "fácil" de assistir, porque estamos acostumados a explicações diretas, com muitos diálogos e interações. E 2001 apresenta-nos à um conceito totalmente novo com cenas extremamente lentas - dignas de espaço mesmo! - e poucos diálogos, mas não deixa de ser um filme sempre atual que nos desperta para questionamentos a cerca da natureza humana. Uma curiosidade: a palavra "odisseia" faz uma direta alusão à Homero, devido as semelhanças entre a vastidão desconhecida dos mares para os gregos com a imensidão desconhecida do universo para a humanidade atual. Enfim, eu sou muito, muito suspeita para falar desse filme, porque tenho uma tendência natural à gostar do que foge aos padrões, portanto, assisti-lo me levou à uma perspectiva totalmente nova de cinema. Por causa dele virei hiper fã do Kubrick. Gostaria muito de ter visto como ele idealizaria A.I - Inteligência Artificial que é outro filme favorito. O diretor acabou falecendo antes do filme ser produzido, deixando a tarefa para Spielberg.
E bom, o filme teve uma continuação. 2010: O Ano em que Faremos Contato. Ou o filme mais desnecessário da história sci-fi, se preferir. A proposta do filme era explicar os enigmas de 2001, e obviamente, o filme não foi dirigido por Kubrick. A continuação não tem aquela aura fascinante e enigmática do primeiro, apesar de ser assistível. Eu, particularmente, não gostei. Bom, e sobre os livros, para quem não sabe, existem mais três continuações além de 2001, que são: 2010, 2061 e 3001 livros que, infelizmente, ainda não foram traduzidos e publicados pela Editora Aleph, se houver publicações através de outras editoras, me avisem! Haha!

Agora me contem, vocês já assistiram 2001? 
Fonte das Imagens: Google
Faz alguns dias que não escrevo por aqui, o que certamente é um milagre pois, desde a data de criação, lá em primeiro de janeiro deste ano, nunca havia passado mais de três dias sem publicar alguma coisa. Fato é que desanimei um pouco por conta de uns problemas offline e foi isto. Minha felicidade é que finalmente chegou a época do ano que mais gosto, e nada melhor do que dedicar uma tarde fria de outono para ler e estudar conteúdos que me interessam tanto como Astrologia. Eu já havia citado este livro inúmeras vezes aqui, e como gerou bastante interesse sobre dele, resolvi mostrar um pouco para vocês, pois é um livro introdutório realmente muito bom para quem se interessa pelo assunto.
A Linguagem da Astrologia é um livro publicado pela Publifolha, de autoria de Roy Gillett. Comprei na Livraria Saraiva depois de folheá-lo, numa das minhas costumeiras visitas. O livro me chamou muita atenção primeiramente pelo conteúdo básico muito explicativo, e em segundo, pelas fotografias de excelente qualidade. Como eu não havia me aprofundado devidamente nos estudos de Astrologia, resolvi levá-lo pra casa e hoje percebo que fiz uma ótima escolha. Vejam algumas imagens do livro:
O livro é dividido em quatro partes: a primeira fala sobre a história da astrologia, a segunda explica os elementos e planetas. A terceira e quarta partes são dedicadas aos signos, interpretações planetárias e mapa astral. É bem completinho, embora não seja suficientemente aprofundado para quem já entende um pouco sobre o assunto. Ao final do livro, o autor ainda nos dá mais referências bibliográficas e sites online para pesquisa. Sou apaixonada por este livro! ♥
Meu signo. <3

Existem três coisas que adoro fazer no frio e simplesmente amo de verdade: ver filmes antigos embaixo das cobertas, fotografar e estudar com uma bela xícara de chá ao lado. Esse livro me acompanhou numa dessas tardes de estudo. Sempre quando me dedico à um conteúdo que gosto bastante, reservo um período ou até mesmo dia inteiramente à ele, ainda mais de temáticas ocultistas, misticismo, esoterismo e afins... Gosto de fazer isso quando estou com muitos problemas na cabeça, assim consigo me acalmar e me concentrar mais no que preciso fazer. O livro anterior que estava lendo é o Wicca, a Religião da Deusa, muito bom! Talvez eu fale um pouco sobre ele por aqui para quem também estiver a procura de livros introdutórios sobre o assunto. Nada como uma tarde friazinha pra estudar esse assunto que causa tanto mistério e encanto.
Como eu havia dito, realmente amo este livro. Estudar Astrologia pra mim é conhecer mais, ir além do senso comum que diz que horóscopo é furada. Confesso que houve uma época da minha vida que já pensei assim, mas depois vi que a simbologia, as relações e interpretações vão bem além daquele conteúdo inteiramente comercial dedicado às revistas e sites online em geral. Aprendi, principalmente com este livro, que a Astrologia vai bem mais longe do que imaginamos, porque antes de tudo, fez parte da cultura dos povos antigos, e hoje, continua se reinventando e conquistando mais entusiastas pelo assunto. :)

Enfim, este livro é uma ótima leitura para quem conhece pouco sobre o tema e deseja iniciar! ♥
Compre aqui!
Até mais.

Contact Me

Contact With Me

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and type setting industry when an unknown printer took a galley of type

  • 9908B Wakehurst St.Rockaway
  • 990800113322
  • info@domain.com
  • www.yourinfo.com